Publicado por: blogdoprudencio | fevereiro 16, 2012

O empresário que fez os sapatos brasileiros voarem mais longe – Planeje-se

Wanderley Zunino sempre quis ir além das fronteiras de São João Batista, município industrial que faz parte da Grande Florianópolis, em Santa Catarina. Filho de agricultores do Vale do Rio dos Tijucos, quando criança chegou a trabalhar na roça para ajudar os pais. Como a região é um polo calçadista, percebeu que a melhor forma de ser alguém na vida seria montando uma fábrica de sapatos. Cursou Contabilidade, juntou todas as economias e em 1986 abriu, no fundo do quintal, a Século XXX — nome ambicioso para quem não tinha experiência no ramo e contava com a ajuda de apenas cinco funcionários. “Desde o começo, quis passar a ideia de que era uma empresa de calçados femininos à frente do seu tempo”, diz o empreendedor.

 A falta de conhecimento industrial e de capital de giro foram as maiores dificuldades nos primeiros anos. Depois do Plano Real, porém, a empresa começou a deslanchar. Reinvestindo quase tudo o que ganhava, Zunino construiu uma nova sede, comprou equipamentos e foi fazer um MBA em Administração. Com a empresa em pleno crescimento, em 2002 decidiu partir para a exportação. Vender para outros países foi a solução que encontrou para enfrentar a sazonalidade do mercado nacional. “No Brasil, o comércio de sapatos é dividido em dois períodos: de março a maio e de agosto a novembro. Para manter a fábrica em funcionamento nos outros meses, comecei a encaixar os pedidos que chegavam de fora”, explica Zunino, que produz 500 mil pares de sapatos por ano e exporta atualmente 5% desse total. Seus clientes mais constantes estão nos Estados Unidos, Chile, Peru e Colômbia. Antes da desvalorização do dólar, a Século XXX chegou a enviar para o exterior 25% da sua produção. “Com a valorização do real, o preço do sapato dobrou, e perdi clientes”, conta Zunino. Hoje, o faturamento anual da empresa está na casa dos R$ 30 milhões. Para aumentar esse número e conquistar novos mercados, o empresário participa regularmente de feiras como Couromoda, Francal e a internacional Micam, em Milão, na Itália. “São vitrines poderosas, das quais nenhum empresário calçadista pode abrir mão”, diz.

SÉCULO XXX

ONDE ESTÁ: emprega 230 funcionários na sede em São João Batista, a 74 km de Florianópolis (SC)

PARA ONDE VAI: exporta para os Estados Unidos, Chile, Peru e Colômbia

Fonte: (www.revistapegn.globo.com)

Exemplos de vida, testemunhos de grandes empresários, depoimentos de quem já alcançou o sucesso, tudo isso nos motiva ainda mais a enfrentar os desafios e conquistar também o nosso lugar ao sol. E uma destas ferramentas que nos ajudam a vencer no empreendedorismo é o Planeje-se. A consultoria e opinião de profissionais respeitados nos ajuda a evitar muitos problemas, quando escutamos quem já passou pela mesma experiência e tem a solução.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: